sexta-feira, 9 de janeiro de 2015

Resenha:" Os sete crimes de Roma"

A editora Vertigo sabe publicar bons romances policiais. É o exemplo de “Os sete crimes de Roma” escrito pelo autor Guillaume Prévost e publicado em 2000 em Paris.


O livro “Os sete crimes de Roma” conta sobre uma série de assassinatos na Roma de 1514. E esse serial killer é perseguido e investigado por ninguém menos que o ilustre pintor, filósofo, médico e cientista Leonardo da Vinci, e narrado por seu protegido Guido Sinibaldi, um médico recém formado e filho do xerife assassinado de Roma que é também o ajudante de Leonardo deste mistério.

Um homem foi encontrado morto na Coluna de Marco Aurélio, ele havia sido decapitado e sua cabeça escondida, junta a seu corpo, uma mensagem na parede escrita com sangue “Eum que peccat...” (“Aquele que peca...”)
Leonardo ficou muito intrigado com o caso, enquanto Guido, assim como seu pai, adorava resolver enigmas. E agora ele tinha um dos maiores enigmas nas mãos. Entretanto, Leonardo também possuía seus inimigos, como por exemplo, o mestre das ruas (que é algo parecido com um chefe de polícia ou o principal responsável por uma investigação) que não acredita na capacidade de Leonardo para ajudar na investigação.
Com o tempo, novas evidencias surgem e outros corpos são encontrados. Um bilhete é deixado e nele está escrito à máquina o seguinte “Jacopo Verde perdeu duas vezes a cabeça. A Via Sola está vazia e a cidade em festa”.
Pelo bilhete, pode-se concluir que Jacopo Verde era o homem decapitado e que as palavras escritas na parede com seu sangue era uma forma de julgamento por ele ser um “garoto de programa” por assim dizer e isso é considerado pecado.
Mais tarde, já tarde demais, Leonardo e Guido entendem o que a segunda parte do recado significa , “A Via Sola está vazia e a cidade em festa.”, durante o Natal um homem foi encontrado morto na Coluna de Focas, preso à parte mais alta, sem roupas e envenenado, deixado lá para morrer no frio e lentamente.
Foi então que Leonardo percebeu uma relação entre os assassinatos. Um ocorreu na Coluna de Marco Aurélio, enquanto o outro na Coluna de Focas, a próxima Coluna seria a de Trajano. O que Leonardo e Guido encontrariam lá? Algumas respostas? Mais um assassinato?
O fato de envolver um personagem mundialmente famoso, como Leonardo da Vinci, dá o diferencial nesse romance. É claro que o suspense por si só faz com que o leitor se interesse ainda mais pela narrativa e fique preso e atento à trama.