sábado, 25 de outubro de 2014

Resenha: Um Caso Perdido (Hopeless)

Se eu tivesse que definir esse livro em apenas uma palavra, sem sombra de dúvidas seria, intenso.
Comecei a lê-lo e me pareceu uma história normal, ele conta a história da Sky e do Holder, os dois tem problemas relacionados ao passado, ele passou um ano fora da escola, rumores dizem que foi preso, por espancar um gay até quase leva-lo a morte, e ela, bom ela não tem nenhum problema com o fato de ser adotada, bom pelo menos não tinha.
Sky, mora com a sua mãe adotiva, Karen, que é vegana e completamente contra o uso de tecnologia, então nossa protagonista cresceu sem quase contato com nada que pra nós é essencial, tipo televisão e telefone. Ela só tinha acesso a tudo isso quando ia a casa da sua amiga Six. Ah! E a mãe dela é tão superprotetora que ela nunca sequer foi a escola, e é educada em casa.

Como esse é seu ultimo ano antes de ir pra faculdade e ela precisa de horas de atividades para conseguir entrar em uma, ela resolve ir ao colégio, porém no mesmo semestre que ela resolve isso, Six resolve fazer um intercambio para a Itália e ela terá que enfrentar o colégio sozinha. Isso não seria tão difícil se ela não tivesse herdado a fama da sua amiga e sempre que passa pelos corredores escuta risadinhas e pessoas a chamando de vagabunda, afinal ela deixa meninos entrarem pela janela do seu quarto a noite, e apesar de nunca ter rolado nada demais, não é bem isso que dizem por ai.
Com um primeiro dia de aula ruim, ela resolve que precisa urgente de doces e cafeína, então vai até o mercado, e é lá, no caixa ao lado que ela escuta a voz que faz seu estômago gelar, e quando ela o vê seu coração acelera, e tudo isso é novo pra ela, pois nenhum dos garotos que entrou pela sua janela conseguiu despertar isso. Mas, ok, ela acaba de pagar as suas compras e vai embora, ela escuta ele cumprimenta-la, mas resolve não dar bola e continua indo até o seu carro.
O que não se espera é que ele a siga até o carro, e pergunte insistentemente qual é o nome dela, no melhor estilo maníaco do parque, ele realmente só a deixa sair depois que ela mostra a identidade e prova que seu nome é Sky, e ele a deixa ir com a desculpa de que a confundiu. No entanto, assim que ela sai do estacionamento e olha pelo retrovisor vê ele socando o parachoque de um carro, e fica bem assustada.
Quando ela chega em casa, ainda assustada com o que aconteceu e cansada pelo primeiro dia de aula, ela resolve ir a casa da Six pra conversar e lá acaba descobrindo sobre o passado de Holder, e se assusta ainda mais, afinal o cara espancou até quase matar um gay, isso é demais pra cabeça dela, e ela resolve correr pra desestressar, e acaba correndo além do que sempre vai e acaba parando em frente a uma casa para descansar antes de correr de volta pra casa, mas adivinhem em frente a casa de quem ela está parada?! Exatamente na casa do Holder, e ele resolve correr junto com ela o caminho de volta.
Daí já viu né, ela só consegue pensar nele, ele vai se aproximando dela, ela passa a entender o por que de cada coisa que ele faz e fez.
Mas nem tudo são flores, eles brigam, voltam, voltam a brigar, ficam de bem de novo e aí a grande bomba do livro explode. Ela fica mega confusa, completamente perdida e ele está inteiramente junto com ela, pronto para apoia-la independente da decisão que ela tome.
Esse livro me fez rir, quando ela ganha o celular da Six e recebe uma mensagem com “LOL” e não tem a menor ideia do que isso significa, e fez meu coração ficar pequenininho de tanta angústia quando as coisas do passado começam a ser revelados.
“Uma das coisas que amo nos livros é que eles conseguem definir e condensar certos momentos da vida de um personagem em capítulos. É intrigante, pois na vida real é impossível fazer isso. Não dá pra terminar um capítulo, pular as coisas pelas quais a pessoa não quer passar e simplesmente começar um capítulo que melhor se encaixe com a sua vontade. A vida não pode ser dividida em capítulos...só em minutos. Os acontecimentos da vida de uma pessoa estão todos aglomerados um minuto após o outro, sem nenhum intervalo de tempo, paginas em branco ou pausas de capítulo, porque não importa o que aconteça a vida simplesmente continua, segue em frente, as palavras são ditas, e as verdades sempre surgem, quer você queira ou não, e a vida nunca deixa você fazer uma pausa apenas para recuperar a porra do folego.”

Um Caso Perdido (Hopeless), me fez literalmente perder o fôlego no final da leitura, me deixou com depressão literária, não sei quando vou superar o termino dele, mas principalmente, me deixou completamente apaixonada pela autora, Colleen Hoover.