segunda-feira, 9 de fevereiro de 2015

Resenha: "Dragões de Éter - Corações de Neve"


Com a morte do Rei e da Rainha de Arzallum, o primogênito Anísio Brandford é obrigado a suceder o trono. O novo Rei tem direito, por tradição a fazer três pedidos que não podem ser negados.
O primeiro desejo de Anísio é que o Reino de Tagwood jogue fora toda a sua pólvora.

"- Meu Primeiro Desejo é que Tagwood esvazie em seus mares todos os barris de pólvora negra que existem em seu estoque no atual momento."

O segundo desejo é que o Reino do Forte libere um sacerdote preso

"- E meu Segundo Pedido é que o homem conhecido como John Tuck possa exercer seu sacerdócio sobre as terras do Forte."

O terceiro e último desejo é a libertação de um prisioneiro de guerra.

"- E meu último Desejo é que Robert de Locksley seja libertado de sua pena de prisão perpétua, sob a circunstância de anistia."


Observem que todos esses desejos são muito importantes para o desenrolar do livro.
Logo após a coroação, aconteceria no Reino de Arzallum o Torneio do Punho de Ferro onde todos os Reinos de Nova Éter são convidados para participar. Entretanto, dessa vez existe um participante diferente, o gnomo Rumpelstichen trouxe, do Reino do Oriente, seu melhor guerreiro, conhecido como Ruggiero.
Enquanto isso, a familia Hanson vivia um grande dilema. João viu seu pai envolvido com magia negra e isso causou um grande desconforto na familia. Eles brigaram e João saiu de casa.
Eu gostei muito desse livro. Ele é um pouco extenso mas tem uma trama bem mais emocionante que o primeiro livro. Entretanto, qualquer coisa que eu contar é spoiler.
Por exemplo, os três pedido do Rei Anísio foi muito bem elaborado. O torneio de pugilismo é mais do que um esporte, é o inicio de uma guerra e a formação de aliados e inimigos.
Muitas personagens se destacam, por exemplo, João Hanson, ele faz coisas que ninguém acreditaria. A relação de Helena Bavaria, uma personagem nova e misteriosa que fará muita diferença nesse e no próximo livro.
E o que me faz chorar, a relação de Maria Hanson e Axel Brandford.
Esse livro vale muito a pena ser lido, apesar da grande quantidade de páginas dá uma apavorada. Mas é muito bom e me deixou na expectativa para o próximo.