domingo, 21 de setembro de 2014

Resenha: "Cidade dos anjos caídos"

"Põe-me como selo sobre o teu coração, como um selo sobre o teu braço: porque o amor é tão forte quanto a morte."


Jace retornou dos mortos com a ajuda do anjo Raziel e a pedido de Clary. Jace volta para o Instituto com a descoberta de que ele não é o verdadeiro filho de Valentim e não é irmão de Clary.
Porém, ao invés dessa descoberta unir os dois pombinhos, Jace se afasta cada vez mais de Clary. Toda noite ele tem sonhos que a machuca de alguma forma, de que ele é responsável pelo seu sofrimento. Ele se sente tão monstro quanto Sebastian e isso o afasta dela.
 
Entretanto, para mim, em Cidade dos Anjos Caídos, o personagem principal é meu amado Simon, Tudo de ruim acontece com ele nesse livro, exceto que tem duas gatas como namorada. Isso mesmo, seu charme vampiresco faz com que Isabelle e Maia o namorem, entretanto, nenhuma sabe sobre a outra e quando descobrem, isso dá a maior confusão.
Simon recebe a visita de Camille, uma vampira muito antiga e que é a lider do clã que Rafael Santiado atualmente lidera. Ela pede a Simon que se alie a ela para restaurar a liderança do clã que perdeu. Simon também conhece Jordan, o ex-namorado de Maia que a transformou em lobisomem e a quem ela odeia com todas as forças. Jordan tem a função de proteger Simon, porque ele pertence a uma sociedade, que assim como muitas pessoas, está de olho no Diurno. E tem mais uma pessoa querendo matá-lo (divertido, não é?), alguém que manda seus subalternos para atacar Simon, mas a marca de Caim sempre o protege.
O livro não é feito apenas de namoros mal resolvidos e vampiros em apuros. Jocelyn e Luke finalmente vão se casar! Já estava na hora, depois de tantos anos de amor frustrado.
Por falar em Jocelyn, isso me lembra a parte mais interessante do livro. Quando Jocelyn descobre que tem alguém querendo fazer com crianças, o mesmo que fizeram com Sebastian. Usar sangue de demônio.
Tudo isso está senso causado apenas por uma pessoa. Uma pessoa que até então ninguém conhecia.

"- [...] Sou mais velha do que os sonhos da sua espécie, garotinho Caminhei pelo Jardim do Éden. Conheci Adão antes de Eva. Fui sua primeira esposa, mas não fui obediente, então Deus me descartou e fez uma nova mulher papa ele, uma fabricada do seu próprio corpo, para ser sempre subserviente. - Sorriu fracamente. - Tenho muitos nomes. Mas pode me chamar de Lilith, a primeira de todos os demônios."

Para saber o que Lilith deseja, é preciso ler o livro. Confesso que no inicio ele é tão chato quanto Cidade das Cinzas, mas o final é surpreendente.