quarta-feira, 7 de maio de 2014

Resenha: "No Limiar do Desejo"


No Limiar do Desejo é o segundo livro da Trilogia Erótica da autora Eve Berlin.
Seu primeiro volume, Luxuria, contava as aventuras sexuais de Dylan e Alec. Agora os personagens são outros, o erotismo fica por conta de Kara Crowford e Dante De Matteo. Para quem não sabe, Dante é o melhor amigo de Alec e ambos são frequentadores do Pleasure Dome, um clube de BDSM (Bandage, Disciplina, Dominação e Submissão).
Kara e Dante não se viam desde o colegial e acabaram se reencontrando em uma festa em que ambos não estavam acompanhados. Algumas taças de vinho depois e o desejo evoluindo dentro de cada um, após a festa eles foram para a casa de Dante e é então que começa a parte boa do livro, o sexo bom e selvagem.

Assim como Dante era um bom dominador no jogo do BDSM, Kara era uma nata submissa e ambos faziam um ótimo casal na cama e também no trabalho, na semana seguinte a primeira noite deles, Kara descobre que Dante é o mais novo funcionário do escritório de advocacia em que ela trabalha.
E aí vai um fato curioso. Assim como no livro Luxuria, Dylan e Alec são escritores, no livro No limiar do desejo, Kara e Dante são advogados. E para um livro erótico, nada melhor do que um sexo gostoso no escritório depois do expediente, afinal, se acabassem a relação só porque trabalham juntos, o livro não teria graça.

"Ele a colocou no colo. A bunda era macia em suas coxas. Havia tecido demais atrapalhando, mas eles estavam na firma, e ele preferia nunca tirar todas as roupas ali. Era menos arriscado para ele, mesmo com a porta trancada. Se batessem, eles poderiam se recompor em questões de segundos. Dante nunca a despiu em sua sala. Embora seu maior desejo fosse arrancar suas roupas, abrir suas coxas para cair de boca e chupá-la até o orgasmo"

Mas assim como Dylan e Alec, Kara e Dante tem medo de se entregarem aos próprios sentimentos. São pessoas que gostam de ter o controle sobre seu coração. E quando ambos não sabem admitir o amor, há o sofrimento.

"Ela nunca tinha vivenciado o sentimento de ter o coração partido. Nunca tinha deixado ninguém chegar perto o bastante para magoá-la de verdade. Kara nem imaginava que doeria tanto assim, como se o coração fosse de vidro e estivesse estilhaçado em mil pedaços, cada um deles a perfura-la, penetrá-la."

Entretanto, tanto Dante quanto Kara tinham seus próprios motivos para não se abrirem para o amor. Aqueles fantasmas do passado que fazem de nós o que somos agora. Será que Dante e Kara superarão esses fantasmas e aceitarão os sentimentos que um tem pelo outro?

"- Kara, nunca falei isso antes para outra pessoa, tirando meu irmão, Lorenzo, mas eu preciso te contar agora...Quando eu tinha dez anos, vi meu pai bater na minha mãe. Ele estapeou ela. Não lembro o motivo da discussão. Só aconteceu daquela vez, até onde eu sei.
[...]
-Acho que meus pais acertaram as pontas. E, quando adulto, foram tantas as ocasiões em que quis falar a ela que a protegeria, mas não consegui. Contei ao Lorenzo uns anos atrás, e ele achava que tava tudo bem entre eles. E talvez esteja. Entendo esse aspecto da minha mãe desejar que meu pai tome todas as decisões. Devia haver...sei lá, alguma segurança naquilo para ela. Ou talvez uma desculpa para sua fraqueza. Eu sei lá. Mas eu me lembro da sensação de impotência. Daquele medo. Eu odiava. Ainda detesto. Virou uma força propulsora na minha vida. E meu pai... todas as porcarias que falava pra mim e pro meu irmão sobre termos de ser homens. Sermos responsáveis. Até mesmo quando tínhamos nove, dez anos. É muita pressão pra uma criança, pelo amor de Deus! E, vai ser, sempre soube disso. Mas os pais costumam ter esse estranho domínio sobre nos. E tudo isso me tornou, com a minha permissão, um cara super-responsável. Não digo que ver aquele tapa tenha me levado a ser um dominador, mesmo na minha sexualidade. Mas foi uma forma de trabalhar aquela... impotência absoluta para ajuda-la. Minha mãe. Erin. Até isso precisei esconder. E também sempre soube disso. Eu não queria pensar nessa historia, mas ficar com você, Kara... Mudou tudo, me fez olhar mais no fundo de mim mesmo."

Assim como Luxuria, No limiar do desejo é mais que um livro sobre sexo, mas também isso não evita de deixar excitado quem o lê. Para quem gosta de livros com conteúdo adulto, Eve Berlin é a autora perfeita para isso.